{Resenha} Joyland - Stephen King







Sinopse:

Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer. Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado — e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria. O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer — e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.

O que achei da leitura:

Esse livro não é classificado como terror, mas é King, e como quase todo King, ele tem um toquezinho de sobrenatural, porém é uma possibilidade de leitura para as pessoas que querem conhecer algo do autor, mas não gostam de terror.

Joyland é um parque de diversões antigo, e assim como todos os grandes hotéis, também possui suas histórias assustadoras e grandes mistérios.
Quando Devin Jones foi passar suas férias de verão trabalhando neste parque, logo ficou sabendo da lenda que envolve o assassinato de uma jovem chamada Linda Gray, que teve sua garganta cortada por um já procurado serial killer. 
Entre os funcionários, comentava-se que o espírito dessa jovem ficou aprisionado no trem fantasma, local onde foi assassinada, e onde espera a solução do assassinato para poder se libertar.


Com o coração partido, Devin se entrega ao espírito do parque onde aprende o "jargão de parque", (que King denominou de Cóloquio), faz grandes amigos e, é claro, se vê envolvido na busca pelo serial killer que nem a polícia conseguiu encontrar.
Em suas idas e vindas do hotel onde mora para o parque, Devin conhece Mike, um garotinho meio "iluminado", que sofre de uma doença degenerativa, porém que nos passa uma força de vontade e uma maturidade contagiantes.
Confesso que mais uma vez Stephen King me conquistou, desenvolvendo uma narrativa fluída e com um estilo diferente do que estamos acostumados.
Li este livro super rapidinho, e só não li mais rápido porque queria aproveitar ao máximo cada pedacinho dessa estória linda, que me arrancou algumas lagriminhas (mas não sou parâmetro para medir as "lágrimas geradas por um livro" porque, chorar em finais de todos os tipos, é comigo mesmo).
Depois dessa leitura, criei enorme expectativa para ler Mr. Mercedes, que também é mais na pegada policial/suspense, sem o toque de terror (assim eu acho), mas só vou ler quando comprar a trilogia toda para poder ler de uma vez só, porém só comprei o primeiro.
Então, super indico essa leitura para todos que já amam King e para os que desejam conhecer, porém conhecendo um lado menos aterrorizante.


Ficou com vontade de ler? Compre AQUI o livro na Amazon e ajude o blog;)

Título Original: Joyland
Autor: Stephen King
Editora: Suma de letras
Gênero: Ficção Americana
ISBN: 9788581052984
Ano: 2015
Ano de lançamento: 2013
Páginas: 239
Tradução: Regiane Winarski

Assim como outros blog s e canais, vamos entrar na vibe do mês do terror, então teremos várias resenhas nesse sentido por aqui.
Sei que estou em dívida com meus amigos leitores, mas estou voltando com as resenhas e aos poucos terei várias novidades e retomarei alguns temas por aqui, mas até novembro ainda teremos muitos post com os arquivos de planner que estou devendo, mas não faltarão resenhas e indicações de leituras.
Não deixem de comentar, fazer perguntas, e me contem se vocês já leram Joyland e se gostaram da leitura.

Boas leituras,e até a próxima!

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário