{Top 5} Filmes Tim Burton


Olá, gente boa!
Meu nome é Augusto Segundo e minha missão aqui, fora dos bastidores do Blog e do Canal da minha maninha, vai ser falar um pouco sobre os filmes e séries que eu assisto (ou já assisti), pelo menos por enquanto.
E pelo fato de começar minhas atividades como criador de conteúdo justamente na Semana Tim Burton, vou montar um Top 5 com alguns filmes dele que eu mais curto. Nem passo perto da pretensão de fazer uma lista dos “melhores” em primeiro lugar, porque não sou crítico de cinema e em segundo, não tenho assistido muita coisa dele digamos... nos últimos dez anos! Vocês vão perceber que são filmes mais antigos e por sorte talvez encontrem aí algum que ainda não tenham visto e que talvez venham a gostar tanto quanto eu.
Vamos à lista.

Nº 5
Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas (2003)
Título Original: Big Fish

Depois de uma série de Batmans, Macacos e Cavaleiros Sem cabeça, Tim Burton faz seu filme mais intimista desde Edward, Mãos de Tesoura, o rapaz sem jeito. Isso pode ter relação com o falecimento do seu pai em 2000 e da sua mãe um mês antes de ter aceitado rodar o filme.

A história fala de Edward Bloom, um homem que ainda jovem saiu da sua pequena cidade para conhecer o mundo e por isso acumulou uma enorme quantidade de “causos”, os quais ele costumava enriquecer com elementos fantásticos, provocando admiração em todos que o ouviam, exceto em seu próprio filho, que se sentia como se o pai escondesse sua verdadeira história sob as suas fantasiosas e inacreditáveis narrativas.

Agora em seu leito de morte, reencontra o filho que retorna para tentar uma complicada reconciliação, já que seu pai insiste em contar as mesmas histórias pitorescas que o fizeram se afastar, por não distinguir em seu próprio pai a fronteira que separa o homem do mito.

Uma linda fotografia, bela trilha sonora e elenco base competente, além de participações de grandes figuras como Dani DeVito, garantem, pelas lentes de Burton, um clima de fantasia meio gótico, ao mesmo tempo em que dão “substância” para tratar de um tema tão universal como a relação entre pai e filho, nas específicas circunstâncias que se apresentam no filme.

Destaque para a cena em que Bloom narra o episódio do seu "épico" nascimento. rsrs 


Nº 4
O Estranho Mundo de Jack (1993)
Título Original: Tim Burton´s The Nightmare before Christmas

Jack Skellington (“O Rei das Abóboras”) é o figurão na Cidade do Halloween: um mundo sombrio e cheio de monstros, fantasmas e outros seres assustadores. Figura central das celebrações anuais do Dia das Bruxas, Jack se sente meio cansado dessa repetitiva rotina e sai pela floresta a vagar durante a noite. Eis que descobre um círculo onde convergem portais para outras “cidades” e acaba se encantando pelas imagens gravadas na árvore que servia de portal para a Cidade do Natal, onde acaba entrando por acidente.

Impressionado com a beleza que vê na cidade e o espírito natalino que envolve a todos, Jack retorna e tenta transmitir sua impressão para os habitantes da sua cidade original, que não conseguem captar muito bem a mensagem e decidem se apropriar do natal, com a ajuda do próprio Rei das Abóboras.

Obcecado pelo natal, Jack sequestra o Papai Noel e sai com seu trenó estilo Halloween para entregar presentes macabros ao redor do mundo, mas é abatido por militares e dado como morto em sua própria cidade.

Primeiro longa de animação de Tim Burton, que era animador da Disney no início dos anos oitenta e que assina a produção e o argumento dessa pequena pérola cultuada por seus fãs.

Destaque para a cena em que os presentes macabros são entregues. Coitadas das crianças... rsrsr


Nº 3 
Edward, Mãos de Tesoura (1990)
Título Original: Edward Scissorhands


Juro que a minha intenção inicial era não falar desse filme ou de qualquer outro que envolvesse Johnny Depp, única e exclusivamente para tentar fugir do lugar comum das listas sobre Tim Burton, sempre recheadas do que eu tentava evitar. Depois de dar início ao texto, contudo, caí na real e me rendi ao senso comum: não dá pra fazer uma lista de filmes do cara e não falar desse filme, ou não mencionar a relação de alterego que ele manteve por muito tempo com Johnny, que a partir dessa obra icônica, viraria figura recorrente nas produções de Burton.

O filme, que tem a estrutura narrativa de um conto de fadas meio sombrio, conta a história de um garoto, criado por um inventor que morre sem completar seu último trabalho (Vincent Price em sua última atuação). Esse é Edward, um ser de carne e osso, com grandes e afiadas tesouras nos lugares das mãos, abandonado sozinho dentro de uma velha mansão onde é encontrado por uma gentil mulher que o acolhe, levando-o para viver em sua comunidade, junto a sua família.

Desse ponto em diante começa a jornada de Edward, encantadoramente triste e cheia de metáforas que suscitam inúmeras reflexões sobre a natureza e complexidade das relações humanas, em muitas de suas nuances. Mas isso vale um post mais completo apenas sobre esse belo filme, que alçou tanto ator quanto diretor ao primeiro time de Hollywood. Essencial!



Nº 2 
Marte Ataca (1996)
Título Original: Mars Attack



Uma das coisas mais divertidas que podem acontecer no universo do cinema é quando um diretor esquisitão (isso é quase um pleonasmo) consegue juntar um elenco de grandes estrelas para rodar uma comédia nonsense sobre uma invasão extraterrestre por pequenos psicopatas verdes vindos de Marte com a intenção de transformar a terra em um parque de diversões... Espera! Isso é Marte Ataca!

Na lista de grandes figuras estão: Jack Nicholson, Glenn Close, Pierce Brosnan, Annette Bening, Michael J. Fox, Jack Black, Natalie Portman (com apenas 12 anos) e Danny DeVito.

O humor, apesar de pastelão, da lugar, para além das “homenagens” aos antigos filmes sobre o tema, a algumas interpretações críticas sobre certos tipos humanos muito comuns quando se trata desse assunto: os pacifistas, os belicosos, os céticos e sobretudo, os que acreditam na possibilidade de comunicação entre espécies.

Destaque para a cena da chegada, quando revelam suas intenções carbonizando uma pomba branca com uma arma de raio laser logo após dizerem o que foi interpretado como “viemos em paz”. Hilário!!!!
Não vá morrer sem ver isso, ok?


Nº 1 
Os Fantasmas se Divertem (1988)
Título Original: Bettlejuice





No topo da lista, obviamente, está meu favorito! Nem tanto pelas suas qualidades técnicas e artísticas, muito menos por um roteiro maravilhosamente engendrado e sim por uma ligação afetiva mesmo, o que não exclui as qualidades que definitivamente estão presentes na película. A começar pelo argumento: casal recém-falecido em acidente de carro vê sua antiga casa assombrada por invasores vivos e contrata um exorcista ao contrário. Sacaram? Pois é...

Entre muitas cenas insanamente divertidas, surge Beetlejuice, um tipo de entidade sobrenatural fodona e de moral totalmente questionável, que oferece o serviço de bio exorcismo, interpretado por um IRRECONHECÍVEL Michael Keaton. Prontamente contratado pelo casal para expulsar os invasores vivos Beetlejuice inicia seu trabalho, que consistia basicamente em assustar os novos moradores, dando sequência a uma série cenas memoráveis, principalmente para quem era criança quando assistiu.

Destaque para uma jovem Winona Ryder interpretando uma adolescente gótica com tendências suicidas que conseguia fazer contato com os seres do outro mundo, além da inesquecível cena do jantar, onde todos são “possuídos” e obrigados a dançar ao som de Day-o (Banana boat song) enquanto são atacados pelos coquetéis de camarão. Vale mencionar também que, para a época, os efeitos especiais receberam alguns prêmios importantes, além do Oscar de melhor maquiagem.


É isso... espero que vocês tenham curtido minha lista. Na sexta tem outro post meu, em que eu vou trazer os trailers de TODOS os filmes do nosso homenageado. Até mais. Abraços!

CONVERSATION

6 comentários:

  1. jeff cairo8/26/2015

    A lista ficou nostálgica, em Sweeney Todd - O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet e A Fantástica Fábrica de Chocolate o kra dá um show de direção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia era essa, como eu deixo claro na introdução. É uma lista pessoal de um cara que não assiste nada do diretor em questão há dez anos, então... ia ser nostálgica. Em outra oportunidade eu comento alguns dos filmes mais novos.
      Obrigado pelo comentário. Volte sempre! rs

      Excluir
  2. Anabel Molfi8/26/2015

    Segundo meu lindo,vc é fera!
    Assisti alguns ,gosto muito!
    Que dupla heinn,Mi e vc!!rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Bel! Você é uma linda! <3

      Excluir
  3. Todos eles geniais, mas confesso que o meu favorito continua a ser Eduardo Mãos de Tesoura. Vi há já bastante tempo, mas ainda tenho a história e as suas lições bem presentes. É sem dúvida um filme que todos deviam ver :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você viu, é também um dos meus favoritos, mas tenho uma apreço especial pelas comédias de Burton! Obrigado pelo comentário, Tiago! :)

      Excluir